Confira as 6 principais dúvidas sobre o programa Jovem Aprendiz

Data: 09/03/2016 - Categorias:

O caminho para conquistar uma oportunidade de trabalho pode não ser fácil, muitas vezes. Ainda mais quando essa busca é pelo primeiro emprego. Para encurtar esse percurso, o programa Jovem Aprendiz, é uma oportunidade na qual os jovens possam conciliar aprendizagem e experiência profissional, seja como estagiário ou aprendiz.

Mas, qual a diferença entre eles? Para ajudar os jovens candidatos ao mercado de trabalho, separamos as 6 principais dúvidas em relação ao programa. Confira aí.

1. O que é preciso para ser um Jovem Aprendiz?

jovem,

É preciso ter entre 14 e 24 anos, estar matriculado ou ter concluído o ensino médio, ou estar cursando a graduação. Também é necessário estar inscrito em uma entidade certificadora do programa como o Espro – Ensino Social Profissionalizante, Ciee,  Companhia de Estágios, Caixa Econômica, Senai, Portal Aprendiz Legal, entre outros.

2. Qual a diferença entre Estágio e Aprendizagem?

giphy (2)

A forma de contratação é a principal diferença. No caso do estagiário, não há vínculo empregatício, podendo ser remunerado ou não, enquanto o aprendiz é contratado com registro CLT. Segundo Maria Carmen Tavares Chistovão, gerente do Espro de São Paulo, “o estágio é focado na profissionalização e a aprendizagem na formação conjunta de teoria e prática”.  

3. Como é o dia a dia de um Jovem Aprendiz?

giphy (4)

 

Ao se tornar um jovem Aprendiz, durante quatro dias na semana, o estudante realiza atividades práticas na empresa; já no quinto dia, passa por atividades teóricas, na instituição. A atividade teórica consiste em um curso voltado a área compatível à Atividade Prática. Já as atividades realizadas dentro da empresa vão de acordo com a função e área de atuação que a empresa decide colocar o jovem. O programa tem duração 11, 15 ou 16 meses, dependendo da atuação do jovem na empresa.

4. Quais são os benefícios oferecidos pelas empresas?

giphy (5)

Seguindo a lei, o Jovem Aprendiz recebe registro CLT, salário e vale-transporte. Os outros benefícios ficam a critério de cada empresa, que podem oferecer também vale-refeição, vale-alimentação, assistência médica, assistência odontológica, seguro de vida, auxílio educação, fretado, refeitório no local, entre outros.

5. E como fica o rendimento escolar?

giphy (6)

A conciliação entre trabalho e escola é o grande desafio dos jovens. Por conta disse, ainda segundo Maria Carmen, é preciso foco e força de vontade para planejar as duas tarefas. “Nós temos uma área de Acompanhamento focada no desenvolvimento comportamental deles e na construção da responsabilidade profissional”.

5. Saiba algumas dicas que podem fazer a diferença

giphy (8)

 

Responsabilidade, trabalho em equipe e iniciativa são umas das principais qualidades apontadas por Maria Carmen para que o jovem tenha notoriedade dentro da empresa. “As empresas procuram um jovem que seja motivado, tenha comprometimento com as tarefas e com os horários e, principalmente, tenha vontade de aprender”, finaliza.

No portal do Espro é possível encontrar mais de 40 respostas a dúvidas sobre o programa.